Prelúdio

Quando já nada faria prever mais nenhuma viagem em 2015, eis se não quando em Outubro encontrámos, numa das muitas incursões pelo Skyscanner, uma viagem para Bruxelas no início de Dezembro, desta vez apenas um fim de semana.

Apesar de Bruxelas ser conhecida pela capital do país e por ser símbolo de uma Europa unida, na verdade não foi o centro financeiro nem as suas instituições europeias que nos fizeram optar pela capital da Bélgica. Primeiro o preço da viagem é sempre decisivo. Logo o facto de termos encontrado um voo de ida e volta por 44€, com partida Sábado de manhã e regresso Domingo à noite para Lisboa, na altura do Natal, pareceu-nos convidativo.

Após uma breve pesquisa sobre a cidade, fiquei agradavelmente surpreendido com a quantidade de atracções que esta teria para nos oferecer.

A feira de Natal era, sem dúvida, o ponto alto desta nossa visita pela cidade, o que nos aguçou maior curiosidade e expectativa, uma vez que nunca tínhamos tido a oportunidade de visitar um grande mercado de Natal na Europa.

Além da feira de Natal, achei interessantíssimo e muito original o facto de existirem espalhados por toda a cidade inúmeros painéis de banda desenhada em edifícios e muros (não fosse esta a cidade da BD). Tendo em conta o pouco tempo que iríamos estar em Bruxelas a visita a museus nunca se colocou como prioridade, seria mais um fim de semana para conhecer a cidade a pé.

For last but not the least a enorme quantidade e qualidade dos chocolates belgas, as suas famosas waffles e as suas crocantes e saborosas batatas fritas, eram só por si garante de um grande fim de semana, em calorias e, por conseguinte, em alegria.

Quando pensava na Bélgica a 1ª coisa que me vinha imediatamente à cabeça era uma das minhas bandas preferidas de juventude, os K´s Choice com a voz rouca e doce da Sarah Gettens, e não é que iriam actuar nessa única noite que estávamos na cidade? Era coincidência a mais, tínhamos mesmo de ir 🙂

Ainda não referi mas esta viagem a Bruxelas esteve muito perto de não se concretizar devido ao atentado terrorista em Paris no dia 13 de Novembro, em diversos pontos da cidade, que tínhamos visitado há poucos meses. Um ataque bárbaro resultou na morte de mais de 100 pessoas, a sua maioria na conhecida sala de espectáculos Parisiense, Bataclan.

Após este atentado alguns terroristas fugiram para Molenbeek em Bruxelas, estando a cidade duas semanas antes de partirmos em completo estado de sítio, alerta em nível máximo, transportes públicos encerrados, escolas fechadas, sala de concertos com os seus espectáculos cancelados. Após uma semana, o nível de alerta diminuiu e a vida na cidade a pouco e pouco ia retomando a sua normalidade para dar as boas vindas ao seu famoso mercado de Natal, o Plaisirs d´Hiver.

Devido a todos estes trágicos acontecimentos, obviamente que partimos com alguma apreensão, ainda mais iríamos assistir a um concerto, local sensível nos dias que corriam. Mas por outro lado, pensava que, tendo em conta a quantidade de polícia e exército que estaria na cidade, deveria ser dos sítios mais seguros do Mundo, ou pelo menos assim o esperava.

33711522_1806529879408295_5977517783565467648_n