4º Dia


Suíça apesar de ser claramente um país Europeu tem diversas curiosidades que os distinguem dos seus vizinhos.

No último folhetim terminámos falando do seu mais popular refrigerante Rivellafeito à base de soro de leite, o que é no mínimo diferente 🙂

Na noite anterior, quando chegámos a casa da Xana e do Ricardo, vimos in loco outro facto curioso da Suíça, os abrigos nucleares. Nas caves das casas ou prédios encontramos estes abrigos que são obrigatórios que permitem, em caso de calamidade, poder sobreviver em segurança. É o único país do mundo que conseguiria abrigar nos seus bunkers toda a população do país. Isto, para nós Portugueses, com a nossa mentalidade de visão muito curta, é completamente surreal!

Com uma porta grossa blindada parece que estamos a entrar num cofre forte, com um sistema próprio de ventilação, filtro contra gases, madeira para montar camas, impressionante! 

Começámos o dia verificando o sistema de separação de lixo, ali todos os resíduos são efectivamente classificados e separados, tendo cada morador um cartão para pesar todo o lixo doméstico que não pode ser reciclado e paga um valor pelo mesmo. O pensamento ecológico na Suiça é realmente colocado em prática. 

O nosso 4º dia ia começar pela capital do país. Cantarolando as músicas do grande José Cid, rapidamente chegámos a 

 Berna 

Uma cidade claramentcitadinaonde a primeira coisa em que reparámos foi na cor cinzentona dos edifícios, todos iguais, que nos fez lembrar um pouco a Alemanha. 

Apesar de estarmos na capital, não sentimos aquela agitação, confusão, barulho e trânsito de uma capital dita normal de um país Europeu. 

DSC01348

Dirigimo-nos, quiçá, para o spot mais bonito da cidade, junto ao rio Aar e onde fomos espreitar um dos pontos turísticos que representa esta cidade.

Numa encosta, encontramos o parque dos ursos que recria, o mais possível, o seu habitat natural, onde podemos ver o símbolo e brazão da cidade. Lá encontrámos, então, uns enormes e lindos ursos, que para nossa sorte tinham acabado de acordar 🙂

IMG_20190421_125819Este rio azul/esverdeado que nasce nos Alpes, na altura do Verão é palco de um “desporto” muito sui generis. Os locais saltam para o rio e deixam-se levar pela corrente e posso dizer-vos que a corrente não é propriamente meiguinha. Quem tiver curiosidade pode ver no youtube que vale a pena. 

IMG_20190421_124756

DSC01529

Seguimos a pé para a zona da Cidade Velha, pintada com as suas dezenas de coloridas bandeiras, que dão vida aos cinzentos edifícios 🙂

Ao contrário do que aconteceu em Praga, aqui vimos o famoso Zytglogge, uma torre com um lindíssimo e enorme relógio astrológico que funciona e não falha, apesar de já ter soprado mais de 600 velas!

Outra curiosidade da cidade, impossível de deixar de reparar, são as suas fontes e estátuas, que retratam situações históricas locais. 

Continuámos o passeio para a Praça onde se encontra a Câmara Municipal, a Assembleia Federal com a sua fachada imponente a fazer-nos lembrar uma vez mais a Alemanha e, por fim, a Catedral da cidade. 

A fome já estava a dar sinais e fomos em direcção de Interlaken para  

Spiez 

Nesta bela e exclusiva localidade fizemos o nosso almoço/piquenique de Páscoa ao lado do seu castelo medieval, com uma incrível vista para o Lago Thunersee e para os Alpes. 

IMG_20190421_161734

Além das paisagens deslumbrantes, Spiez também é famosa pela sua festa do vinho, com corridas no meio das vinhas, desfiles de rua, etc. Quem passar por lá em Setembro conte-nos como foi! Vimos as suas vinhas com vista para o lago, apenas não provámos o néctar dos deuses 🙂

O tempo nublado fez-nos mudar de planos e não continuámos rumo ao Lago seguinte seguimos então para  

Murten 

Junto ao lago com o mesmo nome encontrámos esta pequena e charmosa cidade medieval. Depois de passear pelas suas ruelas, desaguámos à beira do lago onde os locais aproveitam para praticar alguns desportos ou apenas para passear como nós. 

Uma coisa que achámos incrível nos Suíços é o seu gosto pela natureza, ar livre e exercício físico, independentemente das condições atmosféricas.

O nosso dia estava quase a chegar ao fim e fomos caminhando para casa rumo a 

Payerne 

Um pequeno e simpático vilarejomuito limpo e cuidado à imagem de todo o país. 

Antes do jantar ainda fomos ver os campos com as vaquinhas e bezerros, que são um dos cartões postal do país.   

O entusiasmo foi tanto a tirar fotos às lindíssimas criaturas que fiquei electrizado, literalmente! O Ricardo já me tinha alertado que aqueles arames nos campos não eram apenas decorativos, tinham corrente eléctrica precisamente para as vaquinhas não se “perderem”. 

Posso atestar que é um excelente substituto ao café para quem se tiver a sentir sonolento Certamente que nunca mais me vou esquecer daquele puxão voltaico e não cometerei mais o mesmo erro 🙂

IMG_20190421_195914

Acabámos a noite em grande, comendo pela 1ª vez raclette, outro prato típico Suiço e adorámos! Regado com uma pinga vinda directamente dos vizinhos Franceses da famosa região da Alsácia. Estes quatro dias passaram a correr, muito conhecemos deste fantástico país e outro tanto ficou por conhecer 🙂

Tempo de fazer as malas, amanhã já estaríamos de abalada, no entanto ainda teríamos tempo de conhecer mais duas cidades 🙂

Até amanhã!