2º Dia

Podiamos dizer que acordámos com as galinhas, mas efectivamente não as havia apesar de estarmos numa quinta.
Como devem imaginar, no nosso quarto/estábulo não existia propriamente estores ou portadas, portanto fomos despertados pelos primeiros raios de sol.
Depois da noite na palha coloquei as mãos nas costas e as mesmas ainda se encontravam no sítio, o que é sempre agradável! Apesar das condições adversas, vá diferentes, até nem dormimos mal, isto mais uns dias até nos habituávamos a esta vida, ou secalhar não 😀Como tínhamos o pequeno almoço marcado para as 8h, fui dar uma volta pela quinta para conhecer e dar os bons dias à bicharada. Claramente estão habituados a lidar com pessoas, desde os cavalos até às cabras que gostam de festinhas na cabeça como um cão ou um gato 😀

Tomámos um pequeno almoço simples mas muito bom, com os produtos biológicos da terra, e por aqui ficámos um pouco a disfrutar da magnífica vista sobre as montanhas.

Chegara a hora de nos despedirmos da nossa vida de agricultores e partir à descoberta.

O primeiro spot do dia não estava nos planos, e após termos visto uma foto na nossa quinta, fomos dar um olhinho às pirâmides, não de Gizé mas as

Pirâmides d´Euseigne

No meio de um lindíssimo vale encontrámos a mais importante atracção geológica na Suiça.

DSC00910

Estas formações únicas no mundo foram criadas ainda durante a idade do gelo e são realmente impressionantes, é incrível o que a natureza nos é capaz de oferecer.

Seguimos para o nosso próximo destino ao som de música francofona, que habitualmente nunca ouvimos, como por exemplo Louane ( Je vole), Angéle (La Thune), Camélia Jordana (Non, non, non) e foi ao som do Stromae com Ave Cesaria (em homenagem à diva Cesária Evora) que chegámos ao

Lago subterraneo de saint- Léonard

Ainda não vos falámos do segredo dos nossos amigos para passearem ´buereré´ sem ter que vender nenhum rim 😀 Esse segredo tem um nome e é Passeport Loisirs, e este permite a entrada em muitas atracções do tipo pague 1 e leve 2 😀

No dia anterior já tinhamos feito uso no Chaplin’s World e Castelo de Chillon e hoje continuaríamos a dar prejuízo 😀

Tinhamos então chegado ao maior lago subterrâneo navegável da Europa.

Diz-se que este lago serviu de inspiração para Tolkien no filme Hobbit, quando descreveu a caverna  onde Bilbo encontra Gollum e o anel.

Teorias à parte, em meados do século passado, um terramoto provocou fendas profundas no lago o que fez com que o nível da água baixasse e nos permitisse hoje fazer esta curta mas agradável viagem de barco.

DSC00973

Uma nota de rodapé, se alguém passar por lá agradecemos que leve uma rede de pesca, não para pescar os simpáticos peixes que por lá andam mas sim para pescar uns óculos de sol que inadvertidamente a Xana deixou cair…está feito o encarecido pedido 😀

Depois desta serena viagem de barco, que até a Marta gostou, sentimos que precisávamos de relaxar ainda um pouco mais e dirigimo-nos para os

Banhos termais de Brigerbad

Pela quantidade de banhos termais existentes no país verificámos que os suiços são uns grandes adeptos deste ´desporto´ e rapidamente percebemos o porquê.

Passámos aqui as 3 horas mais relaxantes dos últimos tempos e talvez dos próximos… 😀

Com uma piscina exterior de água quente com vista para os Alpes, o que podíamos querer mais? Parecíamos putos felizes a agradecer a bendita hora que a Xana e o Ricardo nos tinham convidado para conhecer a Suiça e poder hoje estar aqui a trabalhar no duro 😀

prix_carre

Tivemos também acesso a disfrutar do spa, os diversos banhos turcos com 3 temperaturas e aromas, uma cave nas rochas muito gira de água a escaldar acima dos 40º, género Terra Nostra nos Açores, uma piscina de água gelada e as saunas… que a simpática da recepção tinha alertado que para disfrutarmos tinhamos que ir conforme viemos ao mundo. Como não sabia quando voltava, e tuga que é tuga tem que experienciar tudo, não me fiz rogado e lá fui 😀

As fotografias que colocamos aqui no blog dos banhos são retiradas do seu site, pois por motivos óbvios de privacidade estamos interditos a tirar fotos lá dentro.

Como devem imaginar as 3 horas passaram a correr, como tudo o que é bom na vida 😀

Tanto tempo de molho, abriu-nos obviamente o apetite e passámos num Lidl, ou como dizem os mais puritas: Lider e por aqui comemos algo rápido, seguindo caminho para o

Castelo D´Aigle

A caminho do local onde íamos pernoitar passámos por este castelo que parece saído de um conto de fadas, na vila com o mesmo nome.

IMG_20190419_172706

Dentro do castelo podemos encontrar o museu da vinha e do vinho, não sendo nós uns grandes conhecedores desse néctar dos deuses dispensámos a visita e limitámo-nos a passear apenas ao seu redor.

Infelizmente as videiras ainda não tinham flor, caso acontecesse a paisagem com o castelo como pano de fundo ficaria ainda mais espectacular.

Sempre a subir, em curva e contra curva, fomos passando por paisagens lindíssimas onde o branco da neve tomava lugar e nos ia encantando de tão diferente das paisagens a que estamos acostumados.

Chegámos então a

Chateaux D´Oex

Um vilarejo famoso pelo seu festival internacional de balões de ar quente e onde morava o chalet que nos ia abrigar para esta noite.

Fizemos um reconhecimento rápido ao chalet, bem catita por sinal, com quartos por todo o lado e mais algum, com uma wc/discoteca bem original e fomos dar uma voltinha para conhecer esta pitoresca e charmosa vila.

DSC01107

Aqui podemos ver chalets com centenas de anos de história, muito bonitos e extremamente bem cuidados e decorados. Nota-se que o suiços têm um orgulho especial em preservá-los de geração em geração.

No topo da colina onde se encontra a igreja encontrámos quiçá a vista mais bonita sobre a vila. Se tem uma vista fantástica agora, nem quero imaginar como será este cenário todo coberto de neve e  com os balões de ar quente de várias cores no ar, ficará para uma próxima 😀

Quando regressámos ao chalet já eram quase 21h, e era tempo do Chef Ricardo entrar em acção e preparar-nos um belo de um fondue, não estivessemos nós em terras Helvéticas.

IMG_20190419_210230

Era a nossa primeira vez e estávamos expectantes, julgo que a dose daria certamente para o dobro de pessoas mas nós demos um jeitinho e rapámos a panela, o que significa que estava realmente muito bom!

Entretidos a comer e a beber a madrugada já ia avançada, chegara a hora de descansar um pouco os olhos, dali a poucas horas mais um fantástico dia nos esperava 😀